CHÁ COM LAVI

março 31, 2017


Sou do tipo de pessoa que ama conversar, compartilhar momentos, gostos e histórias. Como estou voltando a ativa com o blog, andei pensando no que eu poderia criar de inovação para dar uma movimentada por aqui e assim surgiu o "Chá com Lavi"
Essa categoria do blog será para compartilhar diferentes coisas, para bater m papo sobre assuntos diversos, dar conselhos e etc. Espero que essa proposta dê certo. Apesar de não gostar muito de chá, eu adoro uma boa hora de lanche. 
E no primeiro Chá com Lavi irei compartilhar 5 coisas sobre mim (Só pra começar mesmo, porque não tenho nada de interessante).

1- EU AMO COMER.

Se tem uma coisa que eu amo nessa vida é comer. Eu adoro mastigar. Muitas pessoas pensam que é gula, olho grande etc, mas eu juro... Não é. Eu realmente sinto prazer é algo que não consigo controlar. Se vejo algo de comer, eu como. Simples assim. 

2- NASCI COM 6 DEDOS EM CADA MÃO

Sim, eu sou um mutante. Claro, que hoje em dia eu não tenho mais esses "dedos extras", mas ainda tenho marcas deles. São sensíveis ao toque e me sinto especial por isso. Amigos vivem fazendo piadinhas sobre como eu poderia ser muito mais evoluída com dedos extras, e que eu deveria brigar com minha mãe por não ter deixado eles ali. 

3- NÃO CONSIGO DORMIR COM PORTAS ABERTAS

Desde pequena eu não consigo deitar na cama e dormir se alguma porta estiver aberta. Não digo somente a porta do quarto. São todas. Se houver alguma greta na porta do guarda-roupa, por exemplo, eu tenho que levantar e fechar.

4- NÃO GOSTO DE VER FILMES DE TERROR

Isso é simples. Não gosto porque sempre sonho e preciso dormir com minha mãe.

5- SOU MEIO FIONA.

Você deve estar se perguntando como assim? A Fiona do Shrek? Sim, ela mesma. Eu não sou o tipo de menininha fofa que se olha e diz: "Ai que amorzinho". Não, infelizmente não. Sou meio bruta, falo alto demais, gosto de esportes não tão comuns para garotas, tenho mais amigos homens, não gosto muito de demonstrar amor, apesar de ser movida por ele. Mas mesmo sendo assim, eu juro, sou amorzinho de pessoa. 

Isso foi só pra começar, quero mesmo é receber histórias e conversar nessa parte do blog sobre elas.
Por isso pode me enviar histórias de amor, micos, receios que te convido pro "CHÁ DA LAVI".
Me manda um e-mail com sua história: lavinialuisa97@gmail.com (pode pedir para te deixar no anonimato).

Beijos!





Resquícios de Primavera

março 31, 2017

                                                                                        Para ler ouvindo: Primavera - Los Hermanos

Tenho uma paixão enorme pelas flores.
Adoro o perfume, as cores, as formas. Flores atraem.
São símbolos de amor.
Amores perdidos,  platônico ou correspondidos.
Não importa em qual, mas em algum momento elas estarão presente.
Ah as flores.
Flores tem significados.  
Talvez seja por isso que minha estação favorita seja a primavera.
Primavera que traz as flores.
Traz amores.
Traz os raios solares que aquecem os corações que um dia foram congelados.
Como o meu durante muito tempo.
Sempre fui muito primavera, porem tinha deixado de ser.
Agora desejo voltar.
Tenho resquícios dela em mim.
Resquícios de flores, resquícios de amores.
Quero retomar os raios da manha, reaquecer o coração e me confortar ao teu.
Assim como a primavera é reconfortante para elas...
As flores.


Ei moço, eu finalmente entendi

março 27, 2017


Ei moço,
Como você está? 
Ainda escutando aquela sua banda favorita e assistindo seus jogos de domingo como sempre fez?
Já faz um tempo não é mesmo? Desde aquela nossa última conversa? Em que você me disse que não sabia o que tinha acontecido, mas que não dava mais para continuar.
Mesmo depois de eu ter implorado para tentarmos um pouco mais.
Pois é, eu demorei a entender. Demorei um tempo para aceitar, engolir e compreender o porquê daquilo tudo ter acontecido. 
Claro que você ter aparecido com ela, logo depois de tudo, contribuiu ainda mais para essa minha incompreensão, mas isso não vem ao caso. Não mais. 
Estou te escrevendo agora, porque depois desse tempo, eu finalmente posso dizer que, de alguma maneira, eu entendi.
Sim, eu agora consigo entender o que sentia, e eu acredito.
Na época foi inaceitável, mas agora... não mais.
Nós demos certo. Meu Deus, nós dois demos muito certo. Só passamos a não nos dar mais. 
Ainda lembro-me das nossas conversas, nossas discussões saudáveis sobre posições políticas. Lembro da forma que acariciava teus cabelos, e do modo que me chamava. Mas hoje em dia, são apenas lembranças, ótimas lembranças. 
Eu finalmente compreendi o porquê de não termos continuado a dar certo.
O nosso tempo tinha acabado. O amor não, ele estava lá, sempre esteve, mas não era pra estar mais. Ele veio nos modificou, apreendemos e então ele passou.
Porque como sempre digo, o amor não acaba. Ele apenas passa. 
Por isso agora te escrevo, apenas para dizer que estendo, e espero mesmo que você esteja feliz.
Vejo que seus olhos estão brilhando como lembro que brilhavam, e isso me acalma.
Então...
Ei moço, só queria te dizer que mesmo sem compreender... Eu entendi.  





Playlist: Ouço e Amo

março 14, 2017

Não existe coisa melhor do que escutar uma boa música. Aquela que te traz paz, te faz sorrir  e deixa o coração disparado. Pensando nisso resolvi vir aqui compartilhar uma das playlists que eu mais estou escutando no momento, o nome dela é "Coração Dispara".

Nela coloquei músicas que me fazem bem. Tem Los Hermanos, Banda do Mar, Projota, Nando Reis e por ai vai. Muita música linda, pura MPB, pura arte em melodia. Ótimas para começar o dia, coloca-las na hora de ir dormir ou enviar para aquele "crush". São mais de 4 horas de muita música boa para você.

"Praga" do século

março 10, 2017

A fé no amor anda abalada e as pessoas calejadas.
Decepções, relacionamentos mal acabados ou nem começados.
Rancor, descrença, falta de empatia. Tudo contribui para esse resultado, porém o amor não é vilão, não é ele o problema. Nós, sim.
Estamos no século do “te quero, mas não deveria, então não demonstro”.
No século do antissentimentalismo.
Do desapego e do desinteresse forjado.
É o que chamo de “Praga’ do século”.
Parece forte e é.
As pessoas se esqueceram de como demonstrar o que sentem. E quando a oportunidade bate na porta fogem, e se escondem na máscara do desapego, mesmo que tudo o que queiram é entrelaçar seus dedos ao de outra e se afundarem na imensidão do apego.
Isso é triste. Digo e repito o amor ou o simples ato de demonstrar afeição ao outro não são vilões. Na verdade é a solução para essa humanidade cada vez mais solitária.
As pessoas são o problema, fogem quando o assunto é amor, mas é tudo uma farsa. Tentam controlar as borboletas que sentem no estomago, sendo que o que mais querem é as fazerem voar.
Somos exigentes demais, o amor não.
O amor é simples. Talvez possa não ser recíproco, mas se você sente, ele existe. O medo e a tentativa de se manter “frio” quando se trata em demonstrar sentimento só complicam as histórias a correm pela estrada da vida.
Se me permite um conselho.
Permita-se sentir, se apegar.
Não há restrições, mesmo quando parece impossível. Escute o que vem de dentro. Uma vez eu li em um texto “Não diga ‘não’ quando a vontade é de dizer ‘sim’ bem alto ou baixinho”.
Seja para o mundo, ou de sussurro no ouvido de alguém amado.
Precisamos amar hoje, agora.
Antes que essa tal praga do século, nos pegue e nos deixe reprimidos e solitários em nosso próprio ser.